Morre Dona Maria, paciente que lutava contra o câncer e ficou 3 meses sem remédio

 

Após ter o tratamento de quimioterapia interrompido por duas vezes, a integrante do Grupo Mulheres de Peito, Maria José Barreto Oliveira, morreu na madrugada desta segunda-feira (07) na cidade de Nossa Senhora da Glória. Dona Maria é procedente de Nossa Senhora Aparecida e lutava contra um câncer no pulmão e chegou a ficar 45 dias sem a medicação devido a problemas no Hospital de Cirurgia.

A paciente lutava contra o câncer há um ano e realizava o tratamento no Hospital Cirurgia em Aracaju. Sem recursos, o hospital suspendeu os tratamentos por conta da falta da medicação da radioterapia. Por conta disso, dona Maria teve que interromper a quimioterapia duas vezes.

A líder do grupo, Sheyla Galba, lamentou a morte da amiga e faz um desabafo. “Ela (Maria José) teve uma parada no tratamento de 40 dias e outra de 45 dias. A gente fala diariamente sobre isso. O câncer evolui se o tratamento for interrompido. A gente está vendo as pessoas morrerem e nada é feito”, desabafa.

994755_1301127956612069_1234981934206031307_n

 

Confira a nota enviada pela direção do Hospital de Cirurgia

O Hospital de Cirurgia lamenta o falecimento da senhora Maria José Barreto, assim como o de todo e qualquer paciente que tenha estado sob nossos cuidados. A senhora Maria José faleceu na madrugada de hoje, no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, em virtude de complicações advindas de câncer pulmonar. Quanto às dificuldades enfrentadas no fornecimento do tratamento adequado aos pacientes oncológicos, estas só poderão ser sanadas com a regularização dos pagamentos por parte da Prefeitura de Aracaju, pelo atendimento aos pacientes do SUS.

A dívida da Prefeitura chega hoje a mais de R$3.100.000,00. Esse montante se referente a pagamentos que estão em atraso desde o dia 5 do último mês de julho. Se a este valor for somado o devido pelos serviços prestados no mês de outubro, o total da dívida supera os R$8.800.00,00.
Sobre o Hospital de Cirurgia O Hospital de Cirurgia, fundado em 1923, é um Hospital Geral, com serviços terciários de referência para o Sistema Único de Saúde em atendimentos ambulatoriais, de média e alta complexidade para todo o estado de Sergipe. Mantido pela Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia, é o maior prestador de serviços ao SUS no Estado de Sergipe”, informou a nota publicada na íntegra.

Governo

Por meio de nota a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde informa “que todos os repasses à Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju estão quitados, sendo realizado todo dia 30 de cada mês. 100% dos recursos destinados à Atenção Oncológica prestada pelo Hospital Cirurgia são do Governo federal depositados na conta do Fundo Municipal de Saúde de Aracaju, não tendo a SES qualquer responsabilidade financeira quanto a esse tema. A SES ressalta que a relação contratual com o Hospital Cirurgia é de responsabilidade do Município de Aracaju”.

Hospital Regional de Glória

Em contato com a Superintendente Dejane Santana, Mais Sertão obteve o esclarecimento de que a paciente deu entrada na unidade hospitalar bastante debilitada, em fase terminal da doença, e estava recebendo os devidos cuidados e medicações paliativas para amenizar a sua situação.

Já a Prefeitura de Aracaju, até o fechamento desta matéria, ainda não havia se posicionado sobre as acusações emitidas pelo Hosital de Cirurgia.

Fonte: Infonet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *