PEDRO ALEXANDRE: VEREADORES EGOISTAS E DESUNIDOS DERROTAM OS FILHOS DA TERRA

Pedro Gomes, Serratalhadense, PSD, foi eleito com apenas 2.453 votos, enquanto que os votos dos seus opositores, Yure Andrade e Anisio Teles, somados, alcançaram 4.480 votos. Anísio Teles acreditou piamente no resultado de uma pesquisa eleitoral, nos votos dos nativos conscientes e inconformados e reprisou um discurso reformador e bairrista, sem, contudo, montar uma estratégia bem articulada e coordenada para barrar o poderio econômico do seu adversário Yure Andrade. O Jovem Yure, principiante na política, sem motivo que justificasse sua candidatura, acreditou no apoio de nove Vereadores, os senhores Nilson Pazinha, Joab Carvalho, Toinho de Totonho, Louro de Elísio, Evandro de João José, Augusto do Salgadinho, Edilson de Barreiras, Antônio de Piduca, Zé Cláudio e alguns outros “mercadores de ilusão”, a exemplo do coordenador de sua campanha, Nadson de Lagarto. Não percebeu o ingênuo Yure Andrade que seus apoiadores buscavam em primeiro plano os recursos para viabilizar suas reeleições parlamentares, o que, ao final, ficou comprovado.

 

sem-tituloAlguns destes Vereadores não só golpearam como também foram golpeados pelos filhos da terra. Os eleitores não perdoaram a indiferença e macaquice eleitoral dos Vereadores Nilson Pazinha, Toinho de Totonho, Louro de Elísio, Evandro de João José e Zé Cláudio. Chutaram-nos para fora da Câmara, certamente por nunca defenderem os apelos do povo do lugar, por se apegarem incondicionalmente aos prefeitos, em quaisquer circunstâncias e por quererem fazer do cargo de Vereador um espúrio meio de sobrevivência. A Câmara foi parcialmente renovada, Os demais fiquem com as barbas de molho. A desunião dos Vereadores derrotou a chapa dos filhos do lugar e por isso o melhor é reconhecer a vitória de Pedro Gomes e apostar para que ele faça um mandato próprio, buscando a reconciliação com os filhos da terra, sem as perseguições pretendidas por seguidores vingativos e despreparados, sem intromissões de oportunistas é um dever, afinal de contas, o povo clama por isso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *